fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Radio Sanca Web TV - Quinta, 11 Fevereiro 2021

 

Produzido pela multinacional suíça Nestlé, o chocolate KitKat é um dos mais vendidos no mundo todo. E agora o popular produto vai ganhar uma versão vegana.

 

REINO UNIDO - A informação foi revelada nesta sexta-feira (12) pela organização britânica Vegan Food UK, que traz notícias e outros conteúdos sobre veganismo.

A organização postou em sua conta no Instagram uma foto do novo chocolate seguida pela mensagem: “KitKats veganos estão chegando. Essa é uma grande notícia.”

 

A Vegan Food UK, que não revelou a fonte da informação, indicou que a novidade, por enquanto, será lançada em breve no Reino Unido, mas sem precisar quando os chocolates veganos chegarão às prateleiras.

A Nestlé ainda não se pronunciou sobre o assunto. No ano passada, a multinacional suíça lançou uma versão de leite condensado vegano no mercado britânico.

(*) Da redação da Menu

Por MSN

Publicado em Outras Notícias

SÃO PAULO/SP - Após ser eliminado do Big Brother Brasil 21, Arcrebiano, também chamado de Bil, recebeu várias cantadas de ninguém menos que: Anitta. Durante um papo com Lucas Penteado, parceiro de confinamento do modelo e Léo Santana, para o canal Multishow, o também educador físico contou como anda o affair com a cantora.

“Olha só, cara, pra você ver… A Anitta! Lucas, a Anitta! A gente trocou ideia já, “tamo” aí, estamos conversando“, revelou Bil. Lucas acrescentou: “Falei que o cara era galã! Eu falei, de cara eu olhei e falei: esse menino é galã. Aliás, Brasil, morra de inveja que eu abracei esse galã uma pá de vezes no programa!“, brincou. Confira:

 

The post Após paqueras, Bil do BBB 21 revela que entrou em contato com Anitta: “estamos conversando” appeared first on Instafamosos.

 

Publicado em Celebridades

 

Além do Rio de Janeiro, que registra 65%, taxa deve variar entre 40% e 55% em outros estados com grandes pontos turísticos

 

RIO DE JANEIRO/RJ - Mesmo com casos de covid-19 em alta e cancelamento dos tradicionais desfiles de blocos de rua e escolas de samba, hotéis do Estado do Rio de Janeiro esperam até 65% de ocupação durante o carnaval, segundo expectativa do Sindicato dos Meios de Hospedagem do Rio de Janeiro (Hotéis Rio). Em 2020, as reservas eram de mais de 90% nesse período, mas o novo coronavírus ainda não era uma ameaça. Segundo entidades que representam o setor, a taxa de ocupação em destinos turísticos de outros Estados deve variar de 40% a 55% este ano.

Hotéis estão adotando protocolos sanitários mais rígidos para reduzir o risco de transmissão do novo coronavírus. Mas, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih Nacional), o cancelamento não apenas das festividades, como do feriado de carnaval, tem impacto nas reservas. A Abih-SP prevê uma taxa de ocupação menor do que a registrada no ano passado na capital paulista, de 65%, embora não dê uma estimativa fechada.

Ricardo Andres Roman Jr, presidente da Abih-SP, espera que outros municípios paulistas atraiam turistas de "última hora". "Todo evento grande, quando é cancelado, impacta na hotelaria. No entanto, no caso do carnaval, os bancos não vão abrir, por exemplo. Se a temperatura ajudar e o Estado de São Paulo não voltar para a fase vermelha, nossa previsão é de que a ocupação fique em torno de 50% em cidades turísticas como Baixada Santista, litoral norte, Campos do Jordão e Socorro", diz. No ano passado, essa taxa ficou entre 75% e 95% em hotéis do litoral e interior de São Paulo.

Alexandre Yalis, proprietário do Hotel Ilhas do Caribe, na Enseada, Guarujá, afirma que apesar das tarifas estarem 40% mais baratas do que em 2020, o movimento está fraco. No ano passado, a taxa de ocupação era de 70% nesse período. "A diária estava em torno de R$ 900 e venda mínima de três noites. Agora, oferecemos até uma diária, de R$ 600, mas não vendemos nem 30%", afirma. Ele não descarta, contudo, a possibilidade de mudança no cenário: "Depois da pandemia, a maioria das reservas está sendo feita no último instante. Vamos ver".

 A Rede Windsor Hotéis, no Rio, aposta em uma boa taxa de ocupação no carnaval. Sem dar números de reservas, espera ter resultados semelhantes aos de feriados recentes. "A taxa de ocupação ainda é menor do que nos anos anteriores, quando recebíamos muitos estrangeiros atrás dos desfiles das escolas de samba e de outras atrações. Em compensação, estamos notando grande procura de turistas domésticos, especialmente os mineiros que nos feriados passados chegaram a representar mais de 60% da nossa ocupação", diz Vitor Almeida, gerente de marketing da rede de hotéis, que oferece diária promocional para o período entre 13 e 16 de fevereiro.

No Nordeste, o cenário não é muito diferente: mesmo com queda na ocupação de hotéis em Olinda, que não terá neste ano os desfiles dos bonecos gigantes, e Recife, também conhecido pelo carnaval de rua, o setor espera em torno de 50% e 55% de ocupação, respectivamente. No ano passado, essa taxa ficou em 95%, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Pernambuco (Abih-PE). Localizado no bairro Boa Viagem, na capital de Pernambuco, o Park Hotel estima ocupação de 70%, com tarifa no valor de R$ 200. Em 2020, a ocupação foi de 95% no mesmo período, e a diária custava R$ 425.

O Ceará espera atingir uma ocupação de 40%, frente aos 70% registrados no mesmo período do ano passado. No Rio Grande do Norte, a ocupação está em 55% na alta temporada, número que deve ser mantido para o carnaval, segundo pesquisa realizada pela ABIH Nacional sobre as expectativas para a época festiva do ano. Santa Catarina espera que as reservas caiam pela metade. "Um fator que influencia esse resultado é a diminuição de turistas vindos da Argentina", afirma a Abih Nacional

Copyright © Estadão. Todos os direitos reservados.

Por R7

Publicado em Economia
Sexta, 12 Fevereiro 2021 18:03

Morre mais uma pessoa por COVID-19 em Ibaté

 

Até o momento a cidade soma 16 óbitos pela doença.

 

IBATÉ/SP - A Secretaria Municipal de Saúde de Ibaté, por meio da Vigilância Epidemiológica, confirmou mais uma morte por Covid-19 no município, divulgado no Boletim Epidemiológico nº 328 desta sexta-feira (12).

Trata-se de um paciente de 74 anos, com histórico de comorbidades, que foi internado na Santa Casa de Misericórdia de São Carlos no dia 24 de janeiro, vindo de alta para o Hospital Municipal de Ibaté, onde faleceu nesta sexta-feira (12).

Ibaté registra 1.424 casos positivos (sendo 1.370 recuperados; 22 casos em isolamento domiciliar; 16 pacientes em internação e 16 óbitos); 3.777 resultados de exames negativos; 65 pacientes aguardando resultados (todos em isolamento domiciliar).

A Secretaria Municipal da Saúde ressalta que trabalha seguindo todos os protocolos de atendimento e segurança do Ministério da Saúde, e reforça o pedido para que todos continuem respeitando as medidas e protocolos sanitários. O isolamento social é a melhor forma de prevenir a disseminação do Coronavírus.

Publicado em Ibaté

SÃO CARLOS/SP - O Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus se reuniu na manhã desta sexta-feira (12/02), no auditório do Paço Municipal, com representantes do comércio, sindicatos, Santa Casa, Hospital Universitário (HU), Ordem dos Advogados (OAB) e da Câmara Municipal para atualizar a situação do município no enfrentamento da COVID-19 e unir forças para um trabalho conjunto de conscientização da população e dos comerciantes no cumprimento do que determina o Plano São Paulo.
Na fase vermelha desde a última segunda-feira (08/02), o coordenador do comitê, Mateus de Aquino, salienta que não só o comércio, mas toda a população, deve rever seus comportamentos e cuidados contra a doença, assim como era no início da pandemia. “Atualmente só o comércio essencial pode funcionar, mas estamos com dificuldade do alinhamento dos comerciantes e principalmente da população com os cuidados e a gravidade da doença. Infelizmente a doença e a fase vermelha do Plano São Paulo já não são vistas como antes”, afirmou Mateus de Aquino.
Assim como toda a região, o município vive o seu pior momento da doença com mais de 117 óbitos e mais de 90% da taxa de ocupação dos leitos de UTI para a COVID-19. Até o momento o município conta com 32 leitos UTI/SUS, sendo 10 no Hospital Universitário (HU) e 22 na Santa Casa (18 leitos na ala adulto e 4 na ala pediátrica). Com a abertura de 12 novos leitos anunciado na última quarta-feira (10/02), a cidade contará com 40 leitos adulto de UTI/SUS: 30 na Santa Casa e 10 no HU, além dos 4 leitos infantis (2 pediátricos e 2 neonatal) também na Santa Casa.
De acordo com o secretário municipal de saúde, Marcos Palermo, mesmo com os novos leitos a serem abertos junto a Santa Casa, a preocupação contra a doença deve ser constante. “No momento estamos com o platô da doença elevado em toda a região central, com taxas de ocupação dos leitos acima de 90%. A doença está mais agressiva, os pacientes ficam em um leito de UTI em média por 40 dias, no início da pandemia esse tempo era de 15 dias. O poder público está se movimentado para abrir novos leitos, mas dependemos muito da conscientização da população, já que a estrutura dos leitos de UTI não compreende só oxigênio e respiradores, mas de equipes médicas especializadas”, alertou o secretário de saúde.
Durante a reunião, também foi solicitado pelos representantes do comércio mais flexibilização para as atividades comerciais, solicitação que será revista pelo comitê em debate interno. “Temos uma determinação judicial que nos coloca em consonância ao Plano São Paulo, sujeito a pena e multas e outras sanções jurídicas. Por meio da Procuradoria Geral do Município já informamos a justiça sobre nossas colocações e vamos trabalhar no que for possível para podemos ter uma regulação administrativa junto as atividades econômicas” finaliza Aquino.
Também participaram da reunião o presidente da Câmara Municipal, Roselei Françoso e o vereador Elton Carvalho.

Publicado em Outras Notícias


 

Desde o início da pandemia no ano passado, a Prefeitura de Ibaté disponibiliza um canal para que a população possa fazer denúncias de estabelecimentos comerciais que não cumprem a determinação do Plano São Paulo.

 

IBATÉ/SP - Atualmente, a região está na fase vermelha, a mais restritiva do plano, estando as atividades não essenciais proibidas de realizar atendimento presencial. “O Plano São Paulo prevê que para o comércio não essencial, os serviços poderão ser prestados apenas em sistema de entrega (delivery) ou drive-thru. Fora isso, apenas as atividades essenciais poderão atender presencialmente com todos os cuidados e medidas sanitárias”, explica o responsável pelo setor de Fiscalização da Prefeitura de Ibaté, Pedro Marques Dea.

Os munícipes que desejarem denunciar sobre os estabelecimentos de atividades não essenciais que estão em desacordo com o Plano SP devem entrar em contato através do fone 153 e fazer a sua reclamação.  “Todas essas informações e denúncias são checadas e medidas administrativas são tomadas em caso de descumprimento”, afirmou.

A fase vermelha só permite o funcionamento normal de serviços como farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria, porém, atentos às orientações contra a disseminação da Covid-19.

Nesta sexta-feira, 12, o governador João Doria decidiu não anunciar a reclassificação do Plano SP – quebrando uma sequência de cinco sextas seguidas com reclassificações – que determina o grau da quarentena em todas as regiões de São Paulo. “Com isso, a nossa região continuará na fase vermelha por mais uma semana”, lembra Pedro Dea.

Os comércios e serviços essenciais devem continuar atentos às normas sanitárias, que são as mesmas para todos os setores: disponibilizar higienização para funcionários e consumidores com álcool gel 70% em pontos estratégicos; os funcionários devem utilizar máscaras durante toda a jornada de trabalho, assim como os consumidores; o acesso e o número de pessoas nos estabelecimentos devem ser controlados; manter todas as áreas ventiladas; e a fila deve ter distanciamento de no mínimo 1,5 metros entre as pessoas.

Sem Carnaval

Pedro Dea ressalta que durante este final de semana, em que normalmente seria comemorado o carnaval, as equipes da Fiscalização, Guarda Civil Municipal e Polícia Militar estarão realizando operações em vários pontos e bairros da cidade, para evitar a aglomeração de pessoas em festas clandestinas. “Durante a fase vermelha do Plano SP, nenhuma festa está autorizada pela Municipalidade, portanto, estamos montando uma força tarefa com o objetivo de proibir qualquer tipo de evento ou aglomeração que possa ser registrado na nossa cidade”, contou.

Além do fone 153, essas festas e aglomerações também poderão ser denunciadas no 190 da Polícia Militar.

 

Publicado em Ibaté

SÃO CARLOS/SP - As lojas do comércio de São Carlos vão continuar funcionando de portas fechadas no sistema de drive-thru e delivery na semana do carnaval. Como não houve nesta sexta-feira (12), uma nova reclassificação do Plano São Paulo, todas as regiões do Estado permanecem nas fases atuais, dessa forma São Carlos, continua na fase vermelha.

Segundo o Estado, ainda não há uma nova data para a próxima reclassificação. O funcionamento das lojas permanece das 9 às 17 horas, de segunda a sábado. Vale lembrar que drive-thru é um serviço de vendas de produtos, que permite ao cliente comprar o produto sem sair do carro e o delivery consiste em levar o produto até a casa ou trabalho da pessoa.

O atendimento presencial ao público é proibido e pode resultar em multa.

Publicado em Comércio

SÃO CARLOS/SP - Na próxima quarta-feira, dia 17 de fevereiro, o Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade (PPGCTS) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realiza mais uma edição dos "Encontros CTS", desta vez com o tema "Sustentabilidade, Resistência e Tecnologia".
O evento terá a participação da socióloga Tainá Reis; do engenheiro e educador Preto (Flávio Rodrigues); e de Julio Cesar Pascale, técnico da Embrapa. A mediação ficará por conta de Cidoval Morais de Souza, docente do PPGCTS.
A atividade é gratuita e aberta ao público, mas as pessoas interessadas em receber certificado devem fazer inscrição prévia neste link (http://bit.ly/3tRMyl0). A transmissão será a partir das 14 horas, pelo canal dos "Encontros CTS" no YouTube (https://bit.ly/2OBdeq9).
Mais informações podem ser solicitadas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. A realização é da Comissão de Eventos e Divulgação do PPGCTS.

 

Publicado em Educação

 

Ex-atacante de 45 anos chega para substituir Fernando Diniz. Ele assinou contrato de dois anos. Estreia deve ser só no Paulistão

 

SÃO PAULO/SP - O São Paulo tem um novo técnico. Nesta sexta-feira (12), o clube resolveu as últimas pendências e anunciou Hernán Crespo, de 45 anos, que chega para assumir o comando do time no lugar de Fernando Diniz. O argentino assinou por dois anos e chega pouco tempo depois de ter conquistado a Copa Sul-Americana com o Defensa y Justicia, o primeiro título internacional do clube.

A negociação se arrastou por quase uma semana e, além do assédio de outros clubes e até a seleção chilena ao treinador, as partes finalmente se acertaram na questão de valores. Ele chega ao Tricolor com outros cinco profissionais: o auxiliar Juan Branda, o preparador de goleiros Gustavo Nepote, os preparadores físicos Alejandro Kohan e Gustavo Satto, além do analista Tobías Kohan. A tendência é que estreie apenas após o fim do Brasileirão.

 No último domingo, Crespo usou as redes sociais para agradecer o tempo que esteve no time. O presidente do Defensa, José Lemme, já tinha adiantado que o caminho do argentino seria o Tricolor.

Crespo tem uma carreira ainda curta como treinador. Começou em 2014, nas categorias de base do Parma, time italiano em que ele se aposentou como jogador de futebol na temporada 2011/12. O Modena foi o primeiro clube como técnico do time principal. Ele ficou lá na temporada 2015/16.

Depois trabalhou no Banfield, da Argentina, por quase dois anos. Quando foi chamado para assumir o Defensa y Justicia e conquistar seu primeiro título como técnico. Na despedida, ele fez questão de agradecer o apoio recebido.

 "Foi um ano de muito esforço, empenho e paixão para tentar concretizar a nossa proposta de jogo", escreveu. Ele agradeceu aos jogadores, torcida, funcionários do Defensa e lembrou do apoio em um ano difícil de pandemia. "Muito obrigado aos torcedores, que neste ano de pandemia nos enviaram apoio, encorajamento incondicional e carinho em todas as formas possíveis. O Defensa y Justicia estará no meu coração e no da minha família para sempre", finalizou.  

Em toda a sua carreira, ele tem 116 jogos como treinador, com 42 vitorias, 28 empates e 46 derrotas, totalizando 44% de aproveitamento.

Camisa 9 letal

Como atleta, Crespo defendeu a seleção da Argentina em três Copas do Mundo (França, 1998; Coreia e Japão, 2002; e Alemanha, 2006). Começou a carreira no River Plate e jogou em grandes clubes da Europa, como Lazio, Inter de Milão e Milan, da Itália, além do Chelsea, na Inglaterra.

Por R7 Esporte

Publicado em Esportes

 

Presidente do Senado Federal deu declaração nesta sexta-feira (12) após reunião com Arthur Lira, Paulo Guedes e Luiz Ramos

 

BRASÍLIA/DF - O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta sexta-feira (12) que a expectativa do Congresso Nacional em relação ao auxílio emergencial é que o benefício seja retomado para os meses de março, abril, maio e, eventualmente, junho, somando, assim, quatro meses.

"Há uma expectativa do Congresso, que é uma expectativa da sociedade, para que seja autorizado o auxílio emergencial. A nossa expectativa é que haja um auxílio que seja suficiente para poder alcançar o maior número de pessoas, com a responsabilidade fiscal que é preciso se ter no Brasil", afirmou Pacheco.

"A nossa expectativa é que podemos ter no mês de março, abril, maio e, eventualmente, no quarto mês, de junho, o auxílio emergencial. É essa a nossa expectativa, o nosso desejo, que externamos ao ministro Guedes e Ramos", acrescentou.

 Pacheco se reuniu com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e os ministros Paulo Guedes (Economia) e Luiz Ramos (Secretaria de Governo). Além do auxílio emergencial, os temas reformas administrativa e tributária e vacina também foram discutidos.

Guedes afirmou que os compromissos do governo federal são com a vacinação da população brasileira contra a covid-19 em massa e o auxílio emergencial, dentro do teto de gastos.

“Compromisso com a saúde, vacinação em massa e auxilio emergencial, e o compromisso com responsabilidade fiscal, que é justamente o novo marco fiscal que representa o pacto federativo com essa cláusula de calamidade pública”, disse. O titular da Economia avalia, ainda, que o clima entre o governo e o Congresso Nacional é “extraordinariamente construtivo” e estão “todos na mesma luta”.

 Novo valor
O governo estuda, juntamente com lideranças do Congresso, um novo valor para o auxílio: R$ 250, com custo total de cerca de R$ 30 bilhões. Há entendimento de que a concessão do auxílio terá de ser dada por meio de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) de orçamento de guerra.

Agora, as medidas de contrapartidas de corte de despesas e de renúncias fiscais, cobradas pelo ministro Guedes, serão divididas em duas etapas.

A "PEC de guerra", que se espera esteja aprovada até a primeira semana de março, conterá uma versão mais compacta de medidas fiscais com base em um texto que já está no Senado, o do pacto federativo, que tem como relator o senador Márcio Bittar (MDB-AC).

Essa PEC terá a cláusula de calamidade e permitirá que os gastos para o pagamento do auxílio não sejam incluídos no teto de gastos, a regra que impede o crescimento das despesas acima da inflação, nem no Orçamento de 2021.

A segunda PEC conterá a outra parte das medidas mais duras de corte de despesas, com o objetivo de sustentar a sobrevivência do teto de gastos até 2026. As lideranças buscam fechar um compromisso para que essa segunda PEC fiscal esteja aprovada até junho, quando terminará o pagamento do auxílio. A ideia é consolidar o que os líderes do governo têm chamado de "fortalecimento das âncoras fiscal e monetária", com a garantia da sobrevivência do teto de gastos e aprovação da autonomia formal do BC.

"Estamos todos na mesma luta, vacina em massa, auxílio emergencial o mais rápido possível e as reformas. Particularmente, essa (PEC) do pacto fiscal, que garante que vamos enfrentar essa guerra sem comprometer as futuras gerações. Temos o senso de compromisso de responsabilidade fiscal", disse Guedes.

O benefício foi criado pela Lei 13.982/20 e dado para auxiliar brasileiros em situação de vulnerabilidade social e econômica durante a pandemia da covid-19. No entanto, foi encerrado em 31 de dezembro do ano passado, após cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300.

*Com informações da Agência Estado

Por R7

Publicado em Economia

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Fevereiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28

Comércio e Serviços em Geral