fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Radio Sanca Web TV - Quarta, 10 Fevereiro 2021

Segundo o governador de São Paulo, doação deve começar a ser enviada no final deste mês até chegar a 50 mil doses

 

BRASÍLIA/DF - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), usou as redes sociais nesta quinta-feira (11) para informar que vai começar enviar no final deste mês, de forma escalonada, lotes da vacina do Instituto Butantan contra o a covid-19 para o Estado do Amazonas Segundo Doria, a decisao de enviar aconteceu após "a garantia das autoridades do Amazonas de que as vacinas vão chegar até quem mais precisa".

A publicação do governador paulista informou ainda que os lotes da vacina serão enviadas para o Amazonas até chagar a 50 mil doses doadas. "Ressalto que essas vacinas não sairão da entrega destinada ao Ministério da Saúde. E sim representam uma doação de São Paulo ao povo do Amazonas. São Paulo está ao lado do Brasil para vencer a pandemia", escreveu Doria. O Estado do Amazonas sofre com a falta de atendimentos aos infectados pela doença. Nesta semana, a 1ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária do Amazonas determinou que o Ministério da Saúde e o governo do Amazonas disponibilizem leitos de UTI para o atendimento de pacientes com covid-19. A juíza Jaiza Maria Pinto Fraxe diz que a oferta de leitos deve ocorrer ou pela transferência ou remoção de pacientes. Ela cita em seu relatório o pedido do Ministério Público Federal de bloqueio das contas do governo do Estado, bem como das contas pessoais do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e do governador Wilson Lima (PSC).

Por R7

Publicado em Ciência & Saúde

SÀO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos comunica nesta quinta-feira (11/02/21) o registro de mais 4 óbitos por COVID-19 no município, totalizando 117 mortes pela doença.

 

Na noite de ontem (10/02) morreu um homem de 67 anos, com resultado positivo para COVID-19 confirmado no dia 09/02 e que evolui a óbito em domicílio e uma mulher de 35 anos de São Carlos, internada em hospital privado no município de Araraquara. 

 

Nesta quinta-feira (11/02) foram registradas mais 2 mortes: de um homem de 79 anos, internado em hospital privado em 06/02 e de uma mulher de 74 anos, que residia em instituição de longa permanência de idosos, internada em hospital privado em 23/01. Essa é a 6ª morte registrada nessa clínica particular que notificou o surto da doença no final do mês de janeiro. Dos 45 idosos que moram no local, 30 testaram positivo, 6 já morreram.

 

Um paciente de Ibaté de 62 anos, internado desde 18/01 em hospital público de São Carlos teve óbito registrado nesta quarta (10/02). Como determina protocolo do Ministério da Saúde os óbitos são contabilizados para a cidade de origem do paciente.

 

São Carlos contabiliza neste momento 9.092 casos positivos para COVID-19 (36 resultados positivos foram divulgados hoje), com 117 óbitos confirmados e 114 descartados.

O óbito descartado é de uma mulher de 66 anos, internada em 04/02 em hospital público, com resultado negativo para COVID-19 e óbito nesta quinta (11/02).

Dos 9.092 casos positivos, 8.537 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 7 óbitos sem internação, 548 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 393 receberam alta hospitalar e 110 positivos internados foram a óbito. 8.650 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 25.591 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (132 resultados negativos foram liberados hoje).

 

Estão internadas neste momento 76 pessoas, sendo 32 adultos na enfermaria (29 positivos, 2 suspeitos e 1 negativo). Na UTI adulto estão internadas 39 pessoas (37 positivos e 2 negativos). Neste momento 4 crianças estão internadas na enfermaria, 1 com suspeita da doença e 3 com resultado negativo. Uma criança está internada neste momento na UTI/SUS com suspeita da doença. 21 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos (Ibaté, Dourado, Descalvado, Itirapina e Araraquara). 

A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje (contabilizando os 4 leitos de pediatria SUS e os 28 adultos) em 90,6% (29 pessoas estão internadas em leitos de UTI/SUS, 28 adultos e 1 criança). Se contabilizarmos somente leito de UTI/SUS adulto (28 leitos no total) o índice sobe para 100%. Na enfermaria/SUS estão internadas 19 pessoas. Na rede particular 17 pessoas estão internadas na enfermaria e 11 na UTI.

O município conta desde o dia 22 de janeiro com 32 leitos UTI/SUS, sendo 10 no Hospital Universitário (HU) e 22 na Santa Casa (18 leitos na ala adulto e 4 na ala pediátrica).

 

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 41.099 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 38.787 pessoas já cumpriram o período de isolamento e 2.312 ainda continuam em isolamento domiciliar.

A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre - mesmo que referida -, calafrios ou dor de garganta ou dor de cabeça ou tosse ou coriza ou distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos), sendo que 25.451 pessoas já realizaram coleta de exames, 19.588 tiveram resultado negativo para COVID-19, 5.612 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). 251 aguardam resultado de exame.

O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Publicado em Coronavírus

 

Gol solitário de Pavard confirma conquista e 'ano perfeito' do time alemão, campeão de todos os torneios que disputou no período

 

QATAR - Campeonato Alemão, Copa da Alemanha, Supercopa da Alemanha, Champions League, Supercopa da Uefa e agora o Mundial de Clubes. Com todas essas conquistas, o Bayern de Munique acaba de fazer história ao se tornar apenas o segundo time em todos os tempos a conquistar todos os seis títulos que disputou em uma temporada. O outro foi o Barcelona, de Guardiola, em 2011.

A confirmação do 'sextete' veio nesta quinta-feira (11), após a vitória sobre o Tigres, do México, por 1 a 0, na final do Mundial. O único gol do jogo foi marcado por Benjamin Pavard.

A conquista é a quarta do Bayern no Mundial de Clubes, sendo a segunda desde que o torneio passou a ser organizado pela Fifa. Os outros títulos foram em 1976, 2001 e 2013.

O jogo

Com qualidade técnica muito superior ao Tigres, era até natural que rapidamente o Bayern tomasse conta do jogo. Porém, apesar de ter o controle da bola, os espaços eram poucos, e as chances foram raras na primeira etapa.

Os alemães marcaram aos 17, com Kimmich, em chute de fora da área. Porém, o gol foi anulado por causa do impedimento de Lewandowski, que pulou para sair da frente da bola, o que é considerado uma participação no lance.

Outro bom momento do Bayern aconteceu aos 33. Gnabry bateu o escanteio curto e encontrou Sané. O atacante bateu forte, cruzado, e a bola explodiu no travessão.

Na volta para a segunda etapa, os alemães seguiram arriscando. Aos 5, Gnabry chutou colocado e a bola passou perto do gol.

De tanto insistir, o gol saiu aos 13. Após cruzamento na área, Lewandowski disputou a bola com o goleiro Guzmán e ela sobrou com Pavard, que mandou para as redes. De início, a arbitragem havia anulado o tento, marcando impedimento. Porém, após consulta ao VAR, o gol foi confirmado. No replay, deu para ver que a bola bateu no braço de Lewandowski na dividida com o goleiro, mas mesmo assim o lance foi validado.

A vantagem deixou o Bayern ainda mais tranquilo em campo, com muitos toques de bola. O Tigres, quando recuperava a bola, não conseguia ameaçar.

O segundo quase saiu aos 35. Tolisso arriscou da entrada da área, Guzmán falhou e a bola pegou na trave. Poucos minutos mais tarde, a zaga mexicana bateu cabeça e quase entregou o gol. Salcedo foi tentar recuar de cabeça para o goleiro e não viu que ele estava adiantado. Guzmán teve que correr bastante para evitar que a bola atravessasse a linha.

Aos 39, Choupo-Moting recebeu e cruzou para Douglas Costa. O brasileiro bateu forte, para boa defesa de Guzmán.

Mas não teve jeito. Bayern campeão mundial de 2020!

Por R7

Publicado em Esportes

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, confirmou nesta quinta-feira (11/02) que na próxima semana, de 15 a 19 de fevereiro, os idosos na faixa etária de 85 a 89 anos vão ser imunizados contra a COVID-19.
A vacina será aplicada em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s). Já os idosos cadastrados no programa de saúde da família devem procurar a respectiva USF na qual já recebem tratamento médico para serem imunizados. Em todos os locais o horário de vacinação será das 10h às 14h.
Para agilizar o processo de vacinação nas Unidades Básicas de Saúde, a Vigilância Epidemiológica fez uma escala por idade: no dia 15/02 (segunda-feira) devem procurar as unidades os idosos com 89 anos; no dia 16/02 (terça-feira) os de 88 anos; no dia 17/02 (quarta-feira) os de 87 anos; no dia 18/02 (quinta-feira) os de 86 anos e na sexta-feira (19/02) os idosos com 85 anos.
“Pensamos nesse cronograma por idade para que os idosos não fiquem em filas. Mas ressaltamos que se a pessoa tiver 89 e não conseguir comparecer na segunda, ela poderá receber a vacina nos outros dias da semana, mas pedimos, se possível, seguir esse planejamento. A nossa intenção é sempre melhorar e agilizar o processo de vacinação com segurança para todos”, explica Crislaine Mestre, diretora de Vigilância em Saúde.
Para receber o imunizante os idosos devem inicialmente fazer o pré-cadastro no site https://vacinaja.sp.gov.br e apresentar documento oficial original (RG e CPF ou Carteira de Habilitação).
Os pacientes que estão acamados serão vacinados em domicílio, porém a família deve entrar em contato com a unidade de saúde mais próxima da residência desse idoso e solicitar o agendamento para que a equipe aplique o imunizante. Se o idoso já for cadastrado no programa de saúde da família esse agendamento deve ser feito na USF que esse paciente já é atendido.
A previsão da Secretaria de Saúde é vacinar 1.759 idosos nessa faixa etária.

 

Presidente afirmou que essa é a alternativa discutida atualmente entre o Executivo e o Congresso

 

BRASÍLIA/DF - O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quinta-feira (11) que uma nova rodada do auxílio emergencial deve ser paga a partir de março e por um período de até quatro meses. O chefe do Executivo afirmou que essa é a alternativa discutida atualmente entre o Executivo e o Congresso. Ele disse, contudo, que não sabe qual seria o valor do benefício.

"Está quase certo, ainda não sabemos o valor. Com toda certeza - pode não ser - a partir de março, (por) três, quatro meses", disse em conversa com jornalistas ao final de evento do governo em Alcântara (MA). "Isso que está sendo acertado com o Executivo e com o Parlamento também porque temos que ter responsabilidade fiscal", acrescentou.

O presidente não deu detalhes de quantas pessoas vão ser contempladas com essa nova rodada do auxílio.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já disse que a ideia é atender à metade dos 64 milhões de beneficiários que receberam no ano passado. Nem o presidente nem o ministro disseram como vão ser os critérios de seleção.

Mais cedo, durante evento de entrega de títulos de propriedade rural, Bolsonaro já havia sinalizado que o governo estuda conceder novas parcelas do auxílio emergencial "por alguns meses".

Em janeiro, o presidente disse que a retomada do auxílio "quebraria" o Brasil. Agora, contudo, ele diz que vai ter uma nova rodada, mas que a retomada do benefício "representa um endividamento muito grande do nosso País".

Na conversa com jornalistas após a cerimônia, repetiu que o auxílio custa "caro" para o País. "Eterno é aposentadoria, o BPC (Benefício de Prestação Continuada), tá? E é uma questão emergencial, porque custa caro para o Brasil", disse.

Bolsonaro reforçou sua defesa pela retomada das atividades normais do comércio, sem restrições por conta da pandemia da covid-19. "Agora, não basta apenas conceder mais um período de auxílio emergencial, o comércio tem que voltar a funcionar, tem que acabar com essa história de 'fecha tudo'", disse. "Devemos cuidar dos mais idosos e quem tem comorbidade, o resto tem que trabalhar, caso contrário, se nos endividarmos muito o Brasil pode perder crédito e daí a inflação vem, a dívida já está em R$ 5 trilhões, daí vem o caos. Ninguém quer isso aí", declarou.

Nesta quinta-feira, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), cobrou o ministro da Economia, Paulo Guedes, por uma nova rodada do auxílio emergencial com "uma alternativa viável" para o benefício ser concedido.

Guedes aceita mais três parcelas de R$ 200, mas condiciona a aprovação de uma nova rodada à aprovação de medidas de ajuste fiscal, como cortes de gastos com servidores, e uma base jurídica (que poderia ser uma cláusula de calamidade ou uma nova versão da PEC do orçamento de guerra para permitir ao governo ampliar os gastos fora de amarras fiscais).

Por R7

Publicado em Economia

 

Ministro da Saúde participa de audiência para explicar as ações do governo sobre a vacinação aos senadores

 

BRASÍLIA/DF - O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta última quinta-feira (11) que toda a população brasileira será imunizada ainda neste ano contra a covid-19. "Vamos vacinar o país em 2021. 50% até junho, 50% até dezembro da população 'vacinável' (menores de 18 anos, por exemplo, não estão sendo vacinados). Esse é nosso desafio. É o que estamos buscando, vamos fazer", disse Pazuello.

Pazuello participa de audiência com senadores nesta quinta-feira (11). O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirma que esta reunião pode ser decisiva para uma abertura de CPI sobre a atuação do governo federal na pandemia da covid-19.

A versão mais recente do plano nacional de imunização, de 29 de janeiro, não aponta um prazo para a vacinação da população. A primeira edição, lançada em 16 de dezembro, afirmava que grupos prioritários seriam imunizados até metade do ano. O resto da população seria vacinada nos 12 meses seguintes, ou seja, até o meio de 2022.

No ritmo em que a vacinação contra a covid-19 é conduzida no Brasil, o país levaria mais de quatro anos para ter toda a sua população imunizada. O cálculo é do microbiologista da Universidade de São Paulo Luiz Gustavo de Almeida. Ele lembrou que, durante a campanha de vacinação contra a gripe em março do ano passado, já em plena pandemia do novo coronavírus, os brasileiros vacinavam até um milhão de pessoas por dia. Atualmente, a média de imunizações diárias é de um quinto disso, 200 mil pessoas.

O encontro com os senadores também ocorre no momento em que Pazuello é investigado no Supremo Tribunal Federal por suposta omissão para evitar o colapso de saúde em Manaus (AM). Com estoques de cilindros zerados em algumas unidades de saúde, pessoas morreram por asfixia e outras precisaram ser transferidas para receber atendimento médico em outros estados. No último dia 4, o general prestou depoimento à Polícia Federal neste inquérito.

Copyright © Estadão. Todos os direitos reservados.

Por R7

Publicado em Ciência & Tecnologia

SÃO CARLOS/SP - Na tarde desta quinta-feira (11) chegaram em São Carlos mais 5.719 novas doses da Coronavac, uma das vacinas que foram aplicadas em São Carlos contra o COVID-19

Com essas novas doses, o município pode aplicar a segunda dose nos profissionais de saúde da linha de frente e os demais profissionais da saúde.

Mais informações no boletim da Prefeitura que deve sair por volta das 18h.

Publicado em Coronavírus

 

Neve e gelo afetaram a rotina da população em várias cidades, mas muitos centros de vacinação seguem funcionando

 

REINO UNIDO - O Reino Unido registrou nesta madrugada -22,9 graus Celsius em algumas partes da Escócia, a temperatura mais baixa em mais de 25 anos no território britânico, segundo informou o serviço nacional de meteorologia, Met Office.

O órgão indicou que essa foi a noite mais fria desde 1995 e que emitiu alertas "amarelos" por neve e gelo e amplas zonas da região, nas quais o transporte foi afetado. A princípio, os alertas continuarão vigentes até o meio-dia de sexta-feira (12).

Em Braemar, no condado escocês de Aberdeenshire, o termômetro caiu para -22,9°C. Segundo meteorologistas do país, a última vez que temperaturas abaixo dos -20°C foram registradas ocorreu em 23 de dezembro de 2010.

Essas condições climáticas estão causando alterações nos serviços ferroviários escoceses, segundo alertou a ScotRail nesta quinta-feira.

A organização beneficente Centrepoint, que ajuda jovens sem-teto, pediu que a população entre em contato se encontrarem pessoas que precisam de ajuda nas ruas e sugeriu que os britânicos ofereçam uma bebida quente, comida, cobertores ou roupas a essas pessoas.

O Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês) informou que, apesar das condições meteorológicas, muitos centros de vacinação continuam abertos, mas que muitos agendamentos serão remarcados.

Por R7

Publicado em Outras Notícias

 

Verdão empata em 0 a 0 com Al Ahly. Nos pênaltis time perde três batidas. 1ª vez que campeão da Libertadores não fica entre os três

 

QATAR - Palmeiras e Al Ahly empataram em 0 a 0 e precisaram das cobranças de pênaltis para decidir o terceiro colocado do Mundial de Clubes da Fifa, na tarde desta quinta-feira (11), no Qatar. Os brasileiros ficaram em quarto lugar, após perder três cobranças de pênaltis. Os egípcios desperdiçaram só duas, venceram por 3 a 2 e ficaram com terceira colocação.

O Verdão terminou a competição com o pior ataque sem marcar nenhum gol e pela primeira vez o campeão da Libertadores não fica entre os três melhores do Mundial da Fifa.

 

O jogo

O técnico Abel Ferreira colocou em campo um time diferente daquele que perdeu para o Tigres na semifinal no Mundial de Clubes da Fifa. As novidades foram Felipe Melo, Patrick de Paula, Willian Bigode e Mayke no time titular. Mas, até os trinta minutos do primeiro tempo, os brasileiros pareciam sonolentos em campo e viram os egípcios atuarem.

A melhor chance do Al Ahly surgiu após erro do capitão alviverde. Felipe Melo perdeu bola na entrada da área para El Solyeda, que chutou cruzado, mas ninguém chegou para marcar.

Do lado do Palmeiras, Rony poderia ter feito o primeiro do jogo. Raphael Veiga bateu escanteio, defesa tirou e o atacante tentou chute forte, mas foi para fora. A partir do primeiro chute a gol, o Verdão conseguiu equilibrar a partida e impor seu jogo em campo.

Com mais posse de bola, os brasileiros criaram mais oportunidades e poderiam ter saído do primeiro tempo em vantagem. Rony e Luiz Adriano finalizaram, mas não conseguiram marcar.

Os brasileiros voltaram do intervalo mais ligado, com marcação avançada e forçando os erros do time do Egito. Logo aos 7 minutos, Mayke driblou o zagueiro, invadiu a área e cruzou para Patrick de Paula, que cabeceou por cima do gol.

 O Al Ahly equilibrou a partida e chegou ao gol palmeirense, mas não valeu. El Soleya recebeu cruzamento na entrada da área e finalizou de voleio. Weverton espalmou para área e Ajayi, em posição irregular, marcou no rebote.

Antes de ser substituído por Danilo, Patrick de Paula recebeu na entrada da área, se livrou da marcação e chutou cruzado. A bola passou pertinho do gol de El Shenawy. Mas ficou nisso e o jogo foi para os pênaltis.

 

Cobranças

O Al Ahly abriu as cobranças e Ibrahim chutou de um lado e Weverton foi para o outro. A cobrança de Rony ficou com o goleiro El Shenawy.

Weverton defendeu batida de El Soleya, mas Luiz Adriano bateu mal e desperdiçou para fora seu pênalti.

Mohsen bateu na trave e perdeu para os egipcios. Gustavo Scarpa converteu primeiro gol dos brasileiros.

Hany cobrou bem e deixou Al Ahly na frente. Gustavo Goméz empata novamente com batida colocada.

Atacante Ajayi cobrou e fez, mas o capitão Felipe Melo bateu mal, perdeu terceiro pênalti brasileiro e Verdão fica só em quarto lugar no Mundial.

O Palmeiras volta a campo no domingo, contra o Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro.

Por R7

Publicado em Esportes

Dados são da Associação Brasileira de Supermercados, setor que teve aumento de 9,36% em todas as vendas no ano passado

A Abras (Associação Brasileira de Supermercados) informou nesta última quinta-feira (11) que o preço do prato feito no Brasil subiu 43,4% em 2020.

A combinação arroz, feijão e carne, mais tomate e batata, simplesmente disparou no ano da pandemia, com destaque para a aceleração no preço do arroz, com 83,7% de elevação.

Na venda de todos os produtos, o ano de 2020 foi positivo para o setor de supermercados, que acumulou alta de 9,36% nas vendas de janeiro a dezembro na comparação com o mesmo período de 2019. Os números são do Índice Nacional de Vendas da Abras.

O feijão subiu 35,4%; a batata, 71,5% e o tomate, 33,1%.

 Já a carne teve variação de 12,0% (traseiro) a 28,2% (dianteiro). O frango ficou 15,9% mais caro em 2020.

Para efeito de comparação, a inflação oficial do país, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), fechou 2020 em 4,5%. Em janeiro, o índice perdeu ritmo, ficando em 0,25%.
Ovo

O preço salgado da carne fez o consumidor apelar para o ovo como principal proteína no ano passado. Em média, os brasileiros compravam 91 unidades. Em 2020, o número superou 120 ovos.


Mudança de hábitos

As vendas de dezembro nos supermercados avançaram 18,13% em relação a novembro, e quando comparadas ao mês de dezembro de 2019, o crescimento foi de 11,54%.

 Com os consumidores em casa por causa da pandemia e o receio de ir às lojas, a aposta no e-commerce foi bem sucedida. Aumentaram em 21% as vendas por esse tipo de serviço.
Auxílio emergencial

O auxílio emergencial, dado pelo governo a informais e pequenos empresários que se viram sem dinheiro em 2020 por causa da pandemia, foi decisivo para o aumento nas vendas do setor de supermercardos.

Na projeção para 2021, no entanto, a Abras prefere não incluí-lo como decisivo na expectativa de crescimento de 4,5%.

O gerente de Serviços de Varejo da Nielsen, Daniel Asp de Souza, que particiou da entrevista coletiva da Abras nesta quinta-feiar, afirmou que o setor não pode ficar esperando o auxílio em 2021. "Mesmo que ele volte, será em um valor menor. Nós precisamos buscar reformas que realmente representem uma mudança significativa para a economia", afirmou.

Por R7

Publicado em Economia

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Fevereiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28

Comércio e Serviços em Geral